Somente sorte não faz fotos…

Sim, tem que sair para a ação, óbvio certo?
Mas nem sempre é assim, se não é a preguiça é o desânimo por algum motivo que nos segura em casa, impossibilitando assim que a sorte cruze o nosso caminho.
Pois bem, fim de tarde do dia 26/07, sai do trabalho e fui dar uma passeada no
Parque Ecológico do Swiss Park para algumas macros e talvez algumas fotos de aves.
Logo no balão da entrada vi de longe o Gavião-Peneira fazendo o que faz de melhor; peneirando.
O problema é que era num pasto que nunca fui, do outro lado da pista,
que na hora estava com um tráfego intenso.
Assim que foi possível estacionei, cruzei a estrada, subi um barranco a passei por uma cerca, para minha surpresa nada do Gavião.
Usei uns 10 minutos pensando na paciência que se deve ter nessas horas e então
vi de longe o bicho, que veio peneirando e se aproximando, bem certo que no rastro de alguma presa.

 

E logo após a foto abaixo ele mergulhou:

peneirando 4-1

E subiu com o lanche passando bem perto, o que fez também subir minha adrenalina e encheu o campo de visão da câmera.

achou o rato-1

Fez uma bela curva e então o inesperado (pelo menos para mim) acontece, um Falcão-de-coleira estava de butuca só esperando o rato ser fisgado para atacar, por uns segundos fiquei sem fotografar, achando que estava em algum filme. Mas não, era um fim de tarde na beira da Anhanguera em Campinas/SP, comecei a fotografar.

chega o falcao-1

E começa a perseguição.

falcao seguindo-1

 

seguindo 2-1

E então um choque no ar…- BAMM…

o rato é meu-1

Estava embasbacado com a cena, mas a ação não parou, proporcionando fotos interessantes.

por cima-1

Mas o falcão era teimoso, o que me fez pensar se se ele gastasse essa energia procurando algo para comer seria menos fadigante, ao mesmo tempo também pensei que o gavião-peneira era um excelente caçador, entre eles deve ser evidente algo disso, mas deixando de filosofias gaviônicas o pau ainda quebrou.

predios 1-1

Quebrou feio, na verdade.

predios 2-1

Mas o peneira não largava o osso, ops…o rato.

rasante-1

E o urubuservando tudo.

urubuservando-1

E não pensem que acabou, dá-lhe treta.

predio 3-1

BAMM.

choque-1

Estava extasiado com tudo isso, não era uma harpia brigando com um gavião-de-penacho, mas para quem ia fotografar sanhaçu-do-coqueiro eu me sentia o cara mais sortudo do mundo.

Por fim depois da ultima trombada no ar o peneira engatou uma segunda e deixou o falcão a ver penas, e eu…ah, cruzei a estrada com um sorriso de meia-lua e com a certeza de que devemos sempre acreditar em nossa intuição e claro, estar no campo sempre que possível, desse modo ajudamos a tal de sorte a nos ajudar.

Segue a última foto que fiz, antes do peneira sumir no horizonte e ir degustar o saboroso e suado lanche.

predio 4-1

 

Abraços!

 

 

 

 

 

 

 

 

Está gostando do conteúdo? Compartilhe! :)

4 Responses

  1. Bom dia! Sorte existe sim. A minha é de ter a oportunidade de ler e ver coisas interessantes, próprias e lindas as quais vocês escrevem e fotografam.
    Obrigado pelos momentos os quais eu fico em frente à minha telinha para me maravilhar com tudo isso. E mais… Me dar forças para continuar com o meu aprendizado. Um grande abraço, Ademil França

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça parte da nossa tribo de clicadores!

Preencha seus dados abaixo e vem com a gente!

Picture of Chris Dornellas

Chris Dornellas

Chris é fotógrafa e publicitária e entre uma coisa e outra também cuida desse blog. Quando não está na frente do computador se aventura para algum meio de mato, atrás de novas fotos e histórias. Devoradora de bons livros e chocolate meio amargo, também aprecia uma boa prosa e novas amizades.

Últimos Posts: